domingo, julho 15, 2018


A DIREÇÃO DO LIONS CLUBE DE BARCELOS PARA O ANO LIONÍSTICO 2018/2019
A centro o Presidente, CL Fernando Monteiro, à sua direita a Secretária, CL Soledade Monteiro e à sua sua esquerda o Tesoureiro, CL Casimiro Rodrigues.

domingo, julho 01, 2018

TRANSMISSÃO DE TAREFAS



A DIREÇÃO CESSANTE
Dois novos sócios engrossam o corpo social do Lions Clube de Barcelos
Sob o lema “Sorrir, Agir e Servir” terminou mais um ano lionístico rico em atividades de serviço solidário, cultural e de convívio. E lembro o jantar onda rosa, a noite de fado, as bolsas de estudo e alimentares distribuídas, as palestras e os passeios, que ao longo deste ano se realizaram, e os amigos
que nos acompanharam em todas estas atividades e contribuíram para que todas tivessem tido o êxito que aquece o coração de quem as organiza e de quem usufrui dos seus resultados.
E, como não podia deixar de ser, um ano assim só podia fechar com chave de ouro.
Foi o que aconteceu ontem, dia 30 de junho, na Quinta de Santa Maria, em Barcelos, onde um opíparo almoço foi a base das cerimónias de fecho do ano lionístico 2017/2018, com a entrada de dois novos sócios, a distribuição de lembranças com que a presidente quis agraciar todos os seus colaboradores e colaboradoras que tiveram alguma função no desenrolar das atividades do clube durante o ano lionístico, distribuição de lembranças a todos os companheiros e companheiras e uma apresentação multimédia das diversas atividades desenroladas ao longo do ano. Seguiu-se a transmissão de tarefas à Direção do ano lionístico 2018/2019, composta pelo CL Fernando Monteiro, Presidente; a CL Soledade Monteiro, Secretária, e o CL Casimiro Rodrigues, Tesoureiro, os quais foram felicitados por todos os companheiros e companheiras.
A DIREÇÃO EMPOSSADA

Findas as cerimónias, regressamos ao convívio. Logo de seguida enriquecido por um arroz de tamboril a aumentar a energia para torcermos forte pela nossa Seleção, que na Rússia se preparava para iniciar o jogo com Uruguai. De mãos dadas, num cordão de energia positiva, cantámos com ela o Hino Nacional, vivemos com ela o jogo, mas a nossa onda energética não foi suficiente para impedir que a bola entrasse duas vezes na nossa baliza e apenas uma na deles…
Correu menos bem que gostaríamos. Mas… umas vezes ganha-se e outras perde-se. Foi o caso: perdemos desta vez.
Mas nós, Lions Clube de Barcelos, ganhamos uma nova Direção que, com o envolvimento de todos os companheiros e companheiras, continuará a guiar o nosso clube pelo lema que nos orienta: “NÓS SERVIMOS”.  
Lions Clube de Barcelos
01/07/2018

domingo, junho 03, 2018

PASSEIO PELO PORTO


Mais um passeio organizado pelo Lions Clube de Barcelos aconteceu ontem, dia dois de junho, em que a Cultura, a Alegria, a Amizade e o Companheirismo compuseram a ementa.
A saída foi, como de costume, do Campo da Feira, às oito horas, num autocarro cheio de Companheiros e Amigos, em direção ao Palácio da Bolsa - onde teve início o nosso passeio cultural - na maravilhosa capital do norte e belíssima e antiga cidade do Porto.  
Orientados por uma Guia jovem e simpática percorremos as diferentes salas que compõem esse magnífico edifício do século XIX, em estilo neoclássico, construído sob autorização régia de D. Maria II para albergar a Associação Comercial do Porto, em consequência do encerramento da Casa da Bolsa do Comércio. Foi projetado pelo arquiteto Joaquim da Costa Lima e o lançamento da 1ª pedra aconteceu a 6 de Outubro de 1942.
A Guia começou por apresentar-nos o Pátio das Nações, onde estão representadas todas as nações com as quais Portugal mantinha, à época, relações de amizade e comércio.
Subindo depois a magnífica escadaria granítica, rasgada em duas após um lanço inicial, encaminhou-nos pela da esquerda até à Sala do Tribunal ornamentada em toda a volta com belos quadros, a que se seguiram a Sala Dourada ou de reuniões, a Sala das Assembleias Gerais decorada com painéis em gesso a imitar madeira de carvalho, a Sala dos Retratos onde estão representados a corpo inteiro os últimos Reis de Portugal desde D. Pedro V. 
Mas foi sobretudo o luxuoso Salão Árabe que nos deslumbrou pela magnificência e esplendor das suas ornamentações em estuque colorido, com escritos a ouro, em árabe, disseminados pelas  paredes entre os arabescos ornamentais. E como só Alá não erra, o salão feito por humanos teria de ter erros; ou, pelo menos, um erro. E este está no desvio, quase imperceptível, no enfiamento das duas portas em cada topo do salão, em frente uma da outra. 
Quaisquer destas salas poderão der alugadas para a realização de eventos.
Finalizada a visita ao Palácio da Bolsa, entrámos no autocarro e seguimos para o Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões, uma construção moderna que seduz o visitante pela beleza e arrojo, e nos orgulha por ser nossa, assinada pelo Arquiteto Luís Pedro Silva, da escola do Porto.
Privilegiando a curva e jogando com o pé direito, esta construção magnífica, implantada no seu espaço como um mini polvo com três braços - um abraça a Marina de Recreio, outro é o cais de embarque, e o outro faz a ligação a terra - ergue-se em sete pisos que, na realidade, são três, e leva-nos por uma rampa em espiral desde a base ao topo, no terceiro piso.  Há aí um “terraço” com uma vista magnífica sobre o mar e a cidade, embelezado por uma escadaria que poderá servir de bancada (assento) para eventos que se queiram aí realizar; no interior deste terceiro piso tem uma sala de 600m2, utilizada para eventos próprios ou externos, podendo ser alugada por qualquer pessoa ou organismo. Pelos restantes pisos estendem-se gabinetes utilizados por cientistas que aí fazem as suas pesquisas - funciona no edifício o Pólo do mar da Universidade do Porto -, bem como os espaços necessários à boa funcionalidade do mesmo no âmbito da finalidade para que foi construído. É todo revestido a azulejos brancos fabricados na fábrica da Vista Alegre, e tem um milhão, aplicados manualmente a imitar escamas de peixe. É atualmente utilizado em três vertentes: Terminal de Cruzeiros com ancoradouro para navios até 320 m de comprimento; Pólo do mar da Universidade do Porto, onde funcionam gabinetes e se faz investigação, como já disse, e local de eventos.
Daqui seguimos para o almoço num grande restaurante envidraçado voltado para o mar.
Depois do almoço seguiu-se o tempo destinado à descontração, aventura e divertimento. Ou seja ao lúdico, que é também cultural: entramos no autocarro e regressámos ao Porto para descermos no Funicular dos Guindais, desde a Batalha à entrada do 1º tabuleiro da Ponte de D. Luís. A vista é magnífica! Mas não posso deixar de registar que, a partir de determinado ponto do trajeto, a descida é íngreme e impressiona. Seguimos a pé pelo 1º tabuleiro da ponte de D. Luís até à outra banda, onde esperámos pelos restantes companheiros de aventura: sendo um grupo grande, a descida de Funicular teve de ser feita por duas vezes.
De novo juntos, seguimos pelo Cais de Gaia até ao edifício Porto Cruz, onde é possível ver um filme sobre o fabrico do vinho do Porto e subir ao terraço para admirar a vista e curtir uma música jovem e barulhenta. Mas o espaço, curto para a gente que o ocupa num sábado à tarde, não nos permitiu tirar desta caminhada o proveito imaginado e desejado. Só à semana poderá proporcionar o que se espera dela. 
Continuámos o trajeto pelo Cais de Gaia até ao Terminal do Teleférico, que nos transportou sobre os telhados de Gaia à serra do Pilar para uma visita guiada ao  Mosteiro: uma edificação do século XVI, cuja construção foi iniciada no reinado de D. João III para albergar monges da Ordem de Santo Agostinho. Senhor de uma arquitetura singular, constituída por um Claustro em forma circular no enfiamento da Igreja igualmente circular e com as mesmas dimensões, é Património Mundial da Unesco.
Dada sua implantação geográfica estratégica, foi baluarte de vigia e de defesa e teve grande relevância militar durante as Invasões Francesas, o Cerco do Porto e a Revolta de Maria da Fonte; e grande parte das suas instalações são ocupadas pelo Exército Português desde há muito tempo. Está aberto ao público desde 2012.
Terminada esta visita, descemos a ladeira e caminhámos pelo 2º tabuleiro da Ponte D. Luís até à Batalha, deliciando-nos com a vista sobre o rio, a Muralha Fernandina, o Casario da Ribeira e o Cais de Gaia. Descemos depois à Rua das Flores, Aliados, Estação de S. Bento, e por aí nos dispersámos, cada qual ocupando o tempo como quis, até que o autocarro nos foi buscar à hora marcada e nos trouxe de regresso.
Julgo poder dizer, que foi um dia que a todos enriqueceu, quer culturalmente, quer psíquica e mentalmente, através da alegria, convívio e amizade com que foi vivido.
Lions Clube de Barcelos
03/06/18

sábado, maio 19, 2018


PALESTRA - “PLANTAS EXÓTICAS, DAS INVASORAS ÀS COMESTÍVEIS”

O espaço em que vivemos, o nosso ambiente, pode proporcionar-nos saúde e bem-estar ou ser causador de muitas doenças e sofrimento.
E está quase sempre nas nossas mãos mantermo-lo limpo e saudável, agente de saúde e bem-estar, ou estragá-lo, usando para isso, muitas vezes, nosso egoísmo e irresponsabilidade, ou a nossa ignorância. 
E o Lions Clube de Barcelos tem essa preocupação de ajudar a manter o ambiente saudável.
Nesse sentido organizou uma palestra sobre plantas, sob o título: “PLANTAS EXÓTICAS, DAS INVASORAS ÀS COMESTÍVEIS”, pela engenheira Glória Areias, que decorreu ontem, dia 18 de Maio, perante uma sala cheia, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Barcelos, com a presença da Vice-presidente da Câmara; Dr.ª Armandina Saleiro e do Presidente da Junta de União de Freguesias de Barcelos, Vila Boa, Vila Frescainha (S. Martinho e S. Pedro), José Paulo Teixeira.

Ouvimos falar das exóticas invasoras, que se espalham e multiplicam com uma energia feroz, destruindo o ambiente de outras e, muitas vezes, proporcionam um ambiente propício ao desenvolvimento de agentes nocivos.
Nomeadamente o jacinto da água, que é uma planta bonita, se contida num pequeno vaso, mas é uma praga perigosa para as águas do Cávado e proporciona um ambiente favorável ao desenvolvimento de uma alga tóxica. E também as bonitas mimosas, que alegram as matas no início da primavera com as suas flores amarelas, são grandes “predadoras” de outras importantes à saúde ambiental. E tantas outras. Com a sua energia avassaladora, dominam, e destroem o ambiente natural de outras importantes para a economia e para a saúde ambiental.

Muitas destas plantas são bonitas e captam a nossa atenção e o desejo de cultiva-las nos nossos jardins. E, inadvertidamente, ajudamos a espalhar essas pragas quando semeamos as suas sementes ou plantamos um pequeno galho. Atualmente já há uma aplicação para o telemóvel que ajuda a conhecer e a saber distinguir as plantas invasoras de outras, com uma simples fotografia.
Outras há, que sendo invasoras, são medicinais e comestíveis.
No final da conferência foram distribuídos vasinhos de hortelã, alecrim, tomilho, rosmaninho, salvia, orégãos, camomila, stévia, etc. a todos e a todas as  participantes  que os solicitaram.
O nosso bem-haja à engenheira Glória Areias
 Lions Clube de Barcelos, 19/05/2018




segunda-feira, abril 30, 2018

AS CONVENÇÕES


Os Lions de Portugal estiveram em festa: a festa da reflexão, do encontro, da partilha, da amizade e da solidariedade (pois lionismo é solidariedade, é voluntariado, é pensar e pôr-se no lugar do outro). Estiveram reunidos em Convenção durante os dias 21 e 22 de Abril, na milenária e progressiva cidade de Braga. E o Lions Clube de Barcelos, como berço do dirigente máximo do Lionismo Português durante o  ano 2017/2018 - CC - Presidente do Conselho de Governadores - CL Carvalho Lopes, e do indigitado a 1º Vice-governador do D115 CN, CL João Pedro Silva, viveu orgulhosamente esta festa do lionismo português, que contou também com a presença do Presidente Internacional, o CL. Dr. Naresh Aggarwal, de nacionalidade indiana. Quis dignificar, ainda mais, a festa maior do lionismo português, honrando-nos com a sua presença. E, de uma enorme simpatia e espontaneidade, fez ali mesmo, em plena Convenção Nacional, três novos sócios para o Lions Clube de Braga.

O convívio, o trabalho, a cultura e a amizade sob o lema "NÓS SERVIMOS" compuseram o todo do que se viveu nestas Convenções. E quer na Convenção Nacional, quer na do Centro Norte - nas quais estive presente - estiverem bem patentes essas vertentes de serviço lionístico, testemunhado de várias formas, mas muito veementemente pelo Presidente da Liga Contra o Cancro, que lembrou e agradeceu o muito que os lions têm contribuído para a causa da mesma. Quer através do peditório anual que muitos clubes têm abraçado, quer através do projeto Lucas - a mascote criada e vendida a favor da investigação e tratamento do Cancro Pediátrico.
Iniciado no Centro Norte e abraçado pelo Centro Sul, este projeto angariou vários milhares de euros, constituindo uma bolsa de investigação, entregue a uma investigadora do Hospital de S.João para investigação no âmbito do mesmo. Foram também entregues os prémios referentes ao concurso “Prémio de Música Lion”: primeiro, segundo e terceiro prémios. O primeiro entregue a Xavier Santos, o vencedor do concurso a nível nacional.
Houve nestas Convenções três palestras de grande nível, pelo inegável mérito e  craveira intelectual dos palestrantes e pelos temas abordados.
O Professor Doutor Pinto da Costa, até algum tempo Diretor do Instituto de Medicina Legal do Porto, homem de vários saberes, fez a "Oração de Sapiência" subordinada ao tema "SOLIDARIEDADE". Dissertou sobre o tema focando os variados contextos da sociedade, e não posso deixar de registar uma frase que particularmente me tocou: "Os mais ricos existem nas comunidades mais pobres.". E  também D. Jorge Ortiga, Arcebispo Primaz de Braga, disse coisas muito importantes sobre as relações sociais  e a necessidade de sabermos colocar-nos no lugar do outro, e assim fazer deste mundo um lugar muito mais sereno e harmonioso.
A Convenção do Centro Norte mimou-nos com uma palestra pelo Professor Doutor Jorge Sequeira, subordinada ao tema “DAR AO PEDAL”, que foi um verdadeiro carregar de energias. Foi um incitamento ao positivismo, a acreditar nas capacidades próprias, na capacidade de luta, na resiliência. A persistência traz sucesso: fazer, experimentar, recomeçar…
Foi um incitamento a caminhar para o futuro com alegria e positivismo e, cientes das mudanças aceleradas que a vida impõe, aprender a lidar com elas. Agir. Fazer sem perder muito tempo a planear.
As transformações dão-se a grande velocidade; teremos de estar preparados para acompanhá-las. As empresas, atualmente, procuram o “homem certo para o trabalho incerto”. Antes das competências técnicas, procuram o carater, a tal inteligência emocional. Depois formam-no tecnicamente.
“Pôr o foco nas coisas”; “Avida tem fases: ou fazes ou não fazes”; “Somos donos dos nossos pensamentos”; “Se queres mudar o mundo, começa pela soleira da tua porta.” Eis algumas das suas máximas que registei.
Parabéns ao Lionismo Português pelo muito que já foi feito durante este ano lionístico, parabéns ao Lions Clube de Braga pela exemplar organização destas Convenções, parabéns a todos os órgãos eleitos para próximo ano lionístico 2018/2019, muito especialmente ao CL João Pedro Silva, eleito 1º vice-governador. E parabéns a nós, Lions Clube de Barcelos. Mais um dos nossos companheiros se aproxima dos lugares de topo no lionismo português.
Lions Clube de Barcelos


sexta-feira, março 30, 2018


PÁSCOA É PERDÃO, ALEGRIA, RENASCIMENTO, ESPERANÇA


UMA SANTA E FELIZ PÁSCOA
VOS DESEJA
O LIONS  CLUBE DE BARCELOS


NOITE DE FADO A FAVOR DA APACI




Mais uma vez a sociedade barcelense respondeu favoravelmente ao apelo do Lions Clube de Barcelos, quer com patrocínios em dinheiro e em espécie, quer com a sua presença no evento “Noite de Fado a favor da APACI”, demonstrando o seu apreço por estes dois pilares da solidariedade barcelense. E sábado, dia17 de Março, sob o lema “SORRIR, AGIR E SERVIR”, num dos salões do restaurante Bagoeira aconteceu a 34ª Noite de Fado do Lions Clube de Barcelos a favor da APACI.
Juntaram-se neste evento cento e quarenta e três pessoas - quarenta e dois elementos do clube e cento e um convidados - para ouvirem a potente e bem timbrada voz da Patrícia Costa, acompanhada na Guitarra Portuguesa por Pedro Martins, e na viola por João Moutinho, em alguns fados bem emblemáticos na panorâmica do nosso Fado, muitos dos quais cantados na voz da saudosa Amália e de outros/as grandes fadistas portugueses/as, e outros. Rendeu a bonita quantia de 6 400 euros.  

Serão entregues, como habitualmente, à Associação de Amigos e Pais de Crianças Inadaptadas (APACI), que tão bem tem sabido aplicar os donativos recebidos em prol do crescimento, bem-estar e integração das crianças e adultos com deficiência intelectual e multideficiência, através das diversas valências de apoio instituídas e permanentemente incrementadas. Nomeadamente: Centro de Formação Profissional, Centros de Atividades Ocupacionais, Lar Residencial, Serviço de Apoio Domiciliar, Centro de Ensino Especial, Centro de Recursos para a Inclusão, e outros.
Como já é tradicional, cada senhora presente recebeu uma pequena lembrança da APACI. Este ano foi o símbolo da instituição em acrílico.
Foram ainda sorteadas duas lembranças com o número do bilhete, oferta dos nossos/as amigos/as e patrocinadores/as. 
O nosso bem-haja a todos os amigos e amigas que ao longo destes anos têm estado connosco e nos ajudam a ajudar.
Bem-haja.
Lions Clube de Barcelos


domingo, fevereiro 18, 2018

PASSEIO A PIÓDÃO E COIMBRA

Amizade, convívio, alegria foram alguns dos ingredientes que fizeram a ementa do dia de ontem, 17 de Fevereiro, do Lions Clube de Barcelos e dos seus convidados em passeio pela região de Piódão, indo depois a Coimbra ouvir o Fado que lhe é próprio.
O dia acordou cordato e ameno, sem a algidez húmida dos anteriores, e o grupo começou a juntar-se no Campo da Feira, junto ao chafariz, às 7:30 horas. Devido a um pequeno desencontro de comunicação, a saída sofreu um leve atraso, que talvez tenha contribuído para a ligeira alteração ao programa agendado, sem contudo tirar a alegria nem a boa disposição que a Presidente imprimiu neste passeio.
Fizemos a primeira paragem na área de serviço de Vila Nova de Gaia para um café de despertar, e seguimos para a Ponte das Três Entradas - onde se dá o encontro do rio Alva, afluente do Mondego, com o Alvoco – junto ao parque de campismo e ao hotel de três estrelas “AVA VALLEY” - a dez quilómetros de Oliveira do Hospital. Aí fizemos a segunda paragem para “esticar as pernas” e observarmos esse aspeto invulgar da ponte.
Continuamos para o Poço da Broca no rio (ou ribeira) Alvoco - afluente do Alva, como já vimos -, local de extraordinária beleza, situado no extremo sudoeste do Parque Natural da Serra da Estrela, na aldeia de Barriosa, freguesia de Vide, concelho de Seia.
No restaurante Guarda Rios – nome que lhe é conferido pelo pássaro do mesmo nome que aí existe e um poema de Miguel Torga, inscrito na parede frontal do restaurante, saúda, iremos almoçar.
Aqui fica o poema:
 SAUDAÇÃO.


Não sei se comes peixe se não comes,
Irmão Poeta Guarda Rios:
Se que tens céu nas asas e consomes
A força delas a guardar os rios

É que os rios são água em mocidade
Que quer correr o mundo e conhecer
E é preciso guardar-lhe a tenra idade,
Que a não venham beber…

Ave com penas de quem guarda um sonho
Líquido, fresco, doce,
No meu livro te ponho
E eu no teu rio fosse…"
                                  Miguel Torga.
   
Além da saudação de Torga ao pássaro "guarda-rios, outras saudações acontecem aqui, e nós seremos saudados por um bacalhau com broa – bacalhau às lascas sobre uma cama de couves, encerrado numa crosta de broa -, que me deliciou, cabrito assado com batatas assadas, arroz, couves salteadas, doce, fruta e café.
Porém, antes de entrarmos no restaurante, e como aperitivo ao opíparo almoço, deliciamo-nos com a paz subjacente no lugar, com o som melodioso daquelas águas cantantes e o brilho do seu espelho cristalino: vimos, caminhamos, fotografamos, sentimos. Usufruímos o espaço, para mim, deslumbrante, com todos os sentidos. Alimentamos o corpo e a alma.
Depois do almoço seguimos por um trajeto tortuoso, que nos feriu a paciência e o espírito e trouxe até nós os tristes acontecimentos vividos pelo nosso país no passado recente, com a negritude dos montes outrora vestidos de floresta, despidos por quilómetros... quilómetros... e quilómetros. Em  FOZ D´ÉGUA, na serra do Açor, no encontro das ribeiras de Piódão e de Chãs D’Éguas, já no concelho de Arganil, freguesia de Piódão, fizemos uma pequena paragem para observarmos a ponte suspensa e toda aquela beleza rústica, serrana, construída no passado, e natural, cuidada e preparada para o turismo que por ali se faz.
Daí seguimos para Piódão, que nos aparece como um verdadeiro presépio em xisto, deslumbrante na sua arquitetura caraterística a trepar pela encosta, depois de mais alguns quilómetros por um trajeto tortuoso a desafiar a paciência de qualquer condutor. Percorrer as suas ruas/escadas e calcetas estreitas, é um desafio destinado a fortalecer o coração mais preguiçoso. E, S. Pedro, na sua capelinha, no trajeto, pede a nossa ajuda lembrando-nos ser o porteiro do céu.
Seguiremos depois para Coimbra, para ouvir o seu tradicional fado no espaço “Fado ao Centro”, onde quatro jovens – dois instrumentistas e dois fadistas – nos encantam com a sua arte. Ao fim, um porto acompanhado por umas bolachinhas, convida-nos à compra dos seus cds.
A noite já tomou lugar ao dia há bastante tempo. Entramos no autocarro e seguimos em direção ao norte. 
No Restaurante três Pinheiros fazemos nova paragem para jantarmos. Aí, a intérprete de canções, Ana Leão (fez questão de esclarecer que não é fadista), acompanhou o nosso leitão e o de muitos outros que enchiam a sala, vindos de Sintra, Espinho, Matosinhos, Arganil, etc., com a interpretação de alguns fados.
Vai adiantada a noite. É tempo de encetar o regresso.
O dia 18 de Fevereiro tinha algumas dezenas de minutos de vida quando estacionámos no Campo da Feira, junto ao chafariz, em Barcelos, cansados, mas de alma cheia pelo convívio, alegria e boa disposição com que vivemos este passeio, e pela mala da cultura e do  saber que trouxemos mais recheada.

                                                                                                                      Lions Clube de Barcelos
                                                                                                                             18/02/2018
                                                                                                                                               









domingo, fevereiro 11, 2018

Palestra - EDUCAÇÃO SISTÉMICA - Lions Clube de Barcelos




No dia nove de Fevereiro, o Lions Clube de Barcelos organizou uma palestra sob o tema “EDUCAÇÃO SISTÉMICA, aberta à comunidade, que correspondeu, e encheu o Salão Nobre da Câmara Municipal de Barcelos.

Numa dissertação fluente, fascinante no tom, na expressão, e na simplicidade das palavras, Dr. Décio Fábio de Oliveira Júnior, Médico-cirurgião Pediátrico pela Universidade Federal de Minhas Gerais e Fundador/Diretor do Instituto IDSV (Instituto Desenvolvimento Sistémico para a Vida), chamou-nos a uma reflexão sobre Educação - Educação para vida. Uma Educação Sistémica, no sentido de considerar o ser global do educando, entendendo-o como um todo. E, sem eliminar nenhum dos métodos existentes, amplia estratégias no processo ensino-aprendizagem, que requerem a intervenção consciente e global de todos os agentes educativos. Nomeadamente Pais, Avós, Professores e Sociedade em geral.

Não deixou receitas, mas foi deixando pistas ao longo da Palestra, no encaminhamento dos assistentes para uma reflexão sobre algumas estratégias adequadas e envolvedoras do todo do educando - emoção, comportamento, intelecto – orientando o ensino/aprendizagem no sentido da inclusão e do diálogo, que unem Família-Escola-Sociedade, de forma a conseguir-se lidar, sem agressividade, com a agressividade da criança. Em vez de rotulá-la e encharcá-la de medicação, ir ao seu encontro, ouvi-la, encaminhá-la. E, colocando-a frente a frente às consequências dos seus atos, fazê-la perceber os limites. Fazê-la entender que uma ação tem sempre uma consequência. Que há limites que não podem ser ultrapassados, sob pena de as consequências serem gravosas e, cada vez, mais gravosas.

Foi um alertar de consciências, um chamamento à reflexão para a forma como educamos atualmente as nossas crianças e para a mudança necessária.
O nosso bem-haja a todas as pessoas que corresponderam ao nosso convite, e nos horaram com a sua presença. 
 O Lions Clube de Barcelos endereça um agradecimento muito especial à Dr.ª Armandina Saleiro, Vice-presidente da Câmara Municipal de Barcelos e Vereadora da Cultura. 

Lions Clube de Barcelos
10/02/2012

sábado, fevereiro 03, 2018

PALESTRA






Ser Lion é ser Solidário

Ser Lion é ser Solidário; é olhar o outro, o precisado, com Amor; é envolver-se e envolver a sociedade na ajuda e solução dos problemas que afetam os mais necessitados...

O Lions Clube de Barcelos atribuiu, este ano, cinco bolsas alimentares, anuais, pagas em duodécimos mensais a famílias diagnosticadas pela Junta de Freguesia, como necessitadas, cuja verba disponível já não lhes permitiu atender. E também uma bolsa anual de saúde a um paraplégico - essa atribuída há vários anos -, paga em duodécimos mensais no valor de 50 euros, em medicamentos, fraldas... e tudo o que seja necessário para amenizar o desconforto e melhorar a qualidade de vida do paciente.
                  
                                                                                                                          Lions Clube de Barcelos

quinta-feira, janeiro 25, 2018

JANTAR DE REIS


Os sócios e sócias empossados/as, com a Presidente, PDG Lucinda Fonseca e o CC Carvalho Lopes
Ontem, 19 de Janeiro, tivemos o nosso Jantar de Reis.
Decorreu na sala de jantar do hotel Bagoeira, com a presença maciça de sócias e sócios do Clube, num ambiente de amizade, alegria, convívio e trabalho lionístico.
Foram realizadas as cerimónias de posse dos sete novos sócios e sócias, entrados oficialmente para o Clube e para o Movimento aquando do nosso Aniversário, em Dezembro.
Por serem muitos, em consideração aos Companheiros e Companheiras de longe, que teriam de regressar a suas casas, a cerimónia de posse foi adiada para esta data. E, assim, o que teria sido maçudo durante a Festa de Aniversário, foi, ontem, divertido e motivo de convívio e alegria.
O Clube tem agora 51 sócios, com idades compreendidas entre os 31 e os 83 anos.
Durante o jantar fomos  surpreendidos pela entrada do Grupo Coral da Várzea. Presenteou-nos com alguma bonitas canções, que embelezaram ainda mais este momento tão especial.
A Presidente fechou a sessão com uma exortação de  ânimo aos novos sócios e a todo do clube, da qual me permito citar um pequeno trecho: ..."Juntos, nesta encruzilhada de gerações, poderemos continuar com a vontade de superar obstáculos, de enfrentar desafios, com as experiências do passado e as ilusões do futuro num doce registo, do que é e deve ser o nosso lema - SERVIR!...",
Lions Clube de Barcelos
20/01/2018




domingo, janeiro 14, 2018

CANDIDATURA A 1º VICE GOVERNADOR


 
Na Reunião de Assembleia do dia 12 de Janeiro de 2018,  o Lions Clube de Barcelos apoiou, por unanimidade e aclamação, a candidatura do CL João Paulo Silva, a 1º Vice Governador do Ano Lionístico 2018/2019.
Lions Clube de Barcelos
12/01/2018